RPC
A importância do autoconhecimento e do apoio familiar na luta contra o câncer de mama

Carla Lima conversou com a psicóloga Adriane Garcia Salik, especialista em psicologia analítica, que reforçou a importância de exercitar o autoconhecimento: “A mulher que se conhece, a mulher que está conectada com aquilo que ela é, tem maiores chances de enfrentar o câncer de mama de uma maneira muito mais íntegra, não afetando aquilo que ela é enquanto mulher”.

Quanto às relações interpessoais, Adriana relatou que muitas mulheres chegam aos consultórios com uma queixa comum: a maneira como a doença afetou o relacionamento que elas mantêm com pessoas importantes. “Muitas vezes, essa vira uma questão não falada”, explica, pontuando que a falta de diálogo pode causar distanciamento.

De acordo a profissional, na luta contra o câncer de mama, todos precisam das as mãos: “O câncer não é só de um. Ele se torna um problema que todos precisam se unir, da maneira que puderem, para enfrentar”. Confira a entrevista completa.